Tipos de Tosse

Será raro o dia que não ouvimos uma criança tossir. Tosse, não porque está doente, mas porque o organismo está a responder a uma possível irritação da mucosa, no percurso desde a boca/nariz, até aos pulmões.

Para conseguirmos distinguir se existem problemas associados, comecemos por conhecer alguns tipos de tosse:

– Tosse produtiva: ocorre na fase média da gripe ou constipação e na sinusite bacteriana, com saída de grandes quantidades de secreções. Se for em grandes quantidades, a criança chega a engasgar-se. Piora à noite, principalmente em crianças que, por não terem limpo adequadamente o nariz durante o dia, acumularam expectoração.

– Tosse Seca: ocorre nos quadros alérgicos e/ou associados a irritação ou a corrimento aquoso – como nas rinites e sinusites alérgicas – e na fase final da gripe ou constipação.

– Tosse Seca (com pieira ou “gatinhos”): parece uma tosse seca mas ocorre geralmente após esforços físicos, à noite e pode vir acompanhada de cansaço (adejo nasal, tiragem supraesternal e infracostal). Causada pela asma, bronquite ou bronquiolite.

– Tosse laríngea ou de “cão”, causada por laringite, levando a crises de tosse com ou sem rouquidão associada. Geralmente é viral, mas pode evoluir com gravidade principalmente se o início for súbito e estiver associado a inchaço nos olhos ou boca. Observar sinais de cansaço (adejo nasal, tiragem supraesternal e infracostal).

Vídeo – Tipos de Tosse

 Tratamento da Tosse

A maioria dos quadros de tosse não exige nenhum tipo de tratamento específico e muito menos medicamentoso o que se pretende é facilitar a saída de expetoração (caso exista) ou aliviar a inflamação da mucosa.

 – Vapor de água: O vapor, ao entrar pelas vias aéreas, irá tornar as secreções mais fluidas e desta forma facilitará a sua eliminação. O período dos banhos é uma óptima oportunidade para deixar a criança inalar o ambiente húmido na casa de banho.

 – Higiene Nasal com Soro Fisiológico: O mais importante tratamento, já que a maior parte dos quadros afeta o nariz numa idade onde a maioria das crianças ainda não o sabe assoar. Lembre-se que é necessário limpar muitas vezes ao dia.

 – Nas crises de tosse Laríngea, permita que a criança inale ar fresco, dentro ou fora de casa (desde que agasalhada). Deve evitar aquecer demasiado o quarto pois pode provocar novas crises.

 – Elevação da cabeceira da cama: Não trata a tosse, mas permite que a criança tenha menos tosse e/ou dificuldade em respirar.

 – Broncodilatadores: Só com prescrição médica. São utilizados nas asmas e bronquiolites. Podem ser usados com câmara expansora ou feitos em aerossóis (mais eficazes em câmara expansora). Procedimento: Lactente (<1ano) sentado ao colo dos pais, criança mais velha sentada. Agitar antes de usar. Adaptar o nebulizador à camara. Aplicar o puff, contar 10 respirações da criança. Repetir este procedimento o número de vezes prescrito pelo médico assistente.

 – Antitússicos: Só mesmo se o médico recomendar uma vez que, geralmente, não são aconselhados por que inibem um reflexo de tosse que protege o nosso corpo contra a agressão. São sobretudo utilizados para melhorar os sintomas na laringite pois a tosse é irritativa e deixa as crianças cansadas.

 – Mel: É um bom expetorante nos maiores de 1 ano de idade. Caso não haja alergias.

Resumindo

A tosse é muito comum na infância e não deve ser motivo de stress já que a maior parte dos quadros (95%) são doenças leves e de fácil tratamento.

Instrua o seu filho desde cedo a colocar o braço à frente da boca, evitando que a tosse seja projetada para outras pessoas.

Deve ligar Saúde 24 sempre que existam dúvidas sobre a ida ao pediatra.

Saúde para todos!

Nota: As informações que publicamos são direcionadas para as crianças de uma forma geral. É essencial seguir as recomendações específicas para a criança, dadas pelo médico assistente.

Elaborado com colaboração do Enf. Paulo Fonseca (Enfermeiro e Formador experiente na área da dificuldade respiratória em pediatria)

Partilhar

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Artigos

Birras, outra vez?

Já lemos inúmeros artigos sobre birras, alguns até nos fazem crer que as mesmas não existem. Enfim, serão garantidamente motivadas por algo, no entanto, permanece

Tipos de Tosse

Será raro o dia que não ouvimos uma criança tossir. Tosse, não porque está doente, mas porque o organismo está a responder a uma possível

Tosse = ida à urgência?

As urgências estão a ser utilizadas de forma abusiva e diariamente há crianças que ficam sujeitas a um maior tempo de espera do que o que seria ideal. Cabe a todos, informarmo-nos sobre quais os sintomas que nos farão optar por dirigir ao hospital ou não.

Birras? Sim, obrigada!

Independentemente de se concordar com a sua vinda, as Birras vieram para ficar. Nada melhor que aprender a lidar com elas.