Tosse = ida à urgência?

As urgências estão a ser utilizadas de forma abusiva e diariamente há crianças que ficam sujeitas a um maior tempo de espera do que o que seria ideal. Cabe a todos, informarmo-nos sobre quais os sintomas que nos farão optar por dirigir ao hospital ou não.

Por vezes existem dúvidas sobre se a condição de saúde súbita é grave ou não, e querendo o melhor para os nossos filhos, procuramos ajuda.

A ida à urgência deve ser considerada caso existam sinais de alerta que identificamos mais à frente.

Estudos recentes de um centro hospitalar português mostram que 48% das entradas na urgência ocorreram nas primeiras 24h de doença. A maioria teve alta sem realização de exames complementares de diagnóstico ou tratamento. Em face dos critérios estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde – OMS, só 19,7% das idas à urgência seriam consideradas “justificadas”.

O que pretendemos é munir os pais de ferramentas simples que os esclareçam sobre como actuar perante alguns dos sintomas de doença respiratória.

Por um lado, queremos que evitem deslocações desnecessárias e que possam promover o bem-estar das crianças em casa. Por outro lado, alertamos para a valorização alguns sinais de alerta e recomendamos que procurem ajuda, caso os identifiquem.

Sempre que existam dúvidas em relação aos cuidados ligue Saúde 24 – 808 24 24 24

Sinais de alerta

– Respiração rápida: bebés até um ano > 60 ciclos respiratórios por minuto; 1-3 anos >40 ciclos; 4-5 anos >34 ciclos; 6-12 anos >30 ciclos;

– Adejo nasal (nariz a abrir e fechar).

– Tiragem supraesternal (“covinha” abaixo da garganta) e intercostal (costelas salientes na inspiração).

– Respiração ruidosa: poderá ser um ruído mais agudo tipo apito, um som semelhante a um gatinho a miar, ou algo parecido ao som da água a ferver. Existem ruídos mais audíveis à inspiração e outros à expiração.

– Cansaço fácil: bebés com dificuldade em mamar; crianças com dificuldade em completar frases.

Resumindo, se identificar mais do que um destes sinais de alerta a criança está com dificuldade em respirar e deve ser vista rapidamente no médico ou na urgência.

Saúde para todos!

Nota: As informações que publicamos são direcionadas para as crianças de uma forma geral. É essencial seguir as recomendações específicas para a criança dadas pelo médico assistente.

Elaborado com colaboração do Enf. Paulo Fonseca (Enfermeiro e Formador experiente em cuidados de emergência em pediatria)

Partilhar

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Artigos

Birras, outra vez?

Já lemos inúmeros artigos sobre birras, alguns até nos fazem crer que as mesmas não existem. Enfim, serão garantidamente motivadas por algo, no entanto, permanece

Tipos de Tosse

Será raro o dia que não ouvimos uma criança tossir. Tosse, não porque está doente, mas porque o organismo está a responder a uma possível

Tosse = ida à urgência?

As urgências estão a ser utilizadas de forma abusiva e diariamente há crianças que ficam sujeitas a um maior tempo de espera do que o que seria ideal. Cabe a todos, informarmo-nos sobre quais os sintomas que nos farão optar por dirigir ao hospital ou não.

Birras? Sim, obrigada!

Independentemente de se concordar com a sua vinda, as Birras vieram para ficar. Nada melhor que aprender a lidar com elas.